Pular para o conteúdo principal

De Volta ao Futuro! (AP II)


O Reveillon é um momento de luzes e cores: o branco da paz; o amarelo da prosperidade; o azul da harmonia; o verde da saúde; o laranja da vitalidade - esta deveria ser  a minha cor favorita; o vermelho da paixão... Um verdadeiro arco-íris de desejos e felicitações para um ano que se inicia, iluminado pelas luzes dos fogos de artifício e ao som do hit do dia: Vai Malandra!

No meio dessas "ondas" uma foto em preto e branco grita aos quatro ventos e aos quatro cantos da world wide web. Através de um post transversal nas redes sociais, alguém publica uma foto do fotógrafo Lucas Landau, que me conecta, imediatamente, com os versos de um hai kai...

"Pinto meu rosto
Para me ver exposto,
Sonhar em cores."

... Que, para mim, traduzem o "grito" do menino à beira mar com os olhos refletindo os fogos de artifício. Meu primeiro ímpeto é perguntar, como se ele me escutasse, "Você tem fome de que?"; "Você tem sede de que?" Porque você dá as costas à todas as "ondas" e olha para o efémero brilho dos fogos? Sem respostas, trocaria o prêmio da mega sena da virada por seus pensamentos e passo a pensar como o menino, não o da foto, mas o que ainda sou entre as minhas orelhas, que vez por outra, como agora, costuma gritar "verdades" nos meus ouvidos. Me transporto para a praia de Copacabana, cenário da foto, e sinto nos meus pés a areia das margens do Capibaribe - o melhor lugar para ver a girândola da minha infância...

... Olho hipnotizado para os fogos e sonho, com tudo que me vem à cabeça, para depois transformar em planos e metas. Muitos realizados; muitos esquecidos no tempo; outros nem tanto. Na soma dos anos considero-me realizado...

Talvez o menino da foto não saiba, como eu não sabia - talvez ainda não existisse - da existência de um profissional que poderia resolver todos os problemas para realizar todos os nossos sonhos: o Coach. O Coaching tem sido apresentado como uma ferramenta "milagrosa" para realizar todos os sonhos... Mas este é outro assunto! Voltemos ao menino que está bombando nas Redes Sociais, com as mais diferentes versões de texto para legendar a foto milagrosa: num instante transformou um anônimo em celebridade "sem nome"; desconhecido, pelo menos, até o momento que fecho estas elucubrações de ano novo.

As mais diferentes versões de legendas para a foto me dão a certeza de que não sou o único a ter sido tocado pelo olhar "hipnotizante" do menino. As muitas versões falam muito, muito mais, como diria Freud, sobre seus autores do que sobre a desconhecida celebridade instantânea... Por onde andará o menino?

... Uma versão de esquerda destaca o contraste entre a multidão de brancos, em brancas vestes e o menino pobrezinho; abandonado "pelazelite"; sem vestes; sem pão; sem tostão; sem nada... Certamente culpa do Temer! Fora Temer! Um verdadeiro manifesto da luta do proletariado contra o capitalismo selvagem praticante e juramentado!

... Uma versão de direita aponta o absurdo de não termos, nem nos momentos de festa, o merecido descanso desses injustos e mal agradecidos pivetes; trombadinhas; que infestam logradouros públicos para cometerem todo tipo de infâmia contra os contribuintes que são os verdadeiros sustentáculos do bolsa família!

... Vi até uma versão "Gospel" que traduzia a imagem como uma graça; um menino arrebatado pelo brilho dos fogos que anunciavam em alto e bom som: "Jesus está entre nós"!

... Uma versão parece ter brotado dos porões do MBL destacando a nudez explícita do menino e prometendo processo e cadeia para quem compartilhasse esse instantâneo de pedofilia...

Ufa! Como tem versões! Uma semana inteira de posts brotando a todo momento em todas as Redes Sociais, além das acaloradas conversas em mesas de bares, restaurantes, nas áreas do cafezinho das empresas e no zap-zap-zap-zap-zap... Alheio a todo esse burburinho, Menino, onde anda você?

Só por um momento, pois só por um momento posso acreditar em verdades absolutas, acredito que todos os desejos e felicitações do ano novo foram esquecidos para dar espaço ao Menino e seu olhar hipnotizante. As pessoas esqueceram suas metas e planos de ano novo para dar espaço aos sonhos e metas do menino preto, pobre, de olhar perdido no espaço vazio; vazio como o conjunto de informações que revelam a realidade da foto. Para revelá-la, só mesmo o menino que onde está ninguém sabe, ninguém viu!    

Menino, onde anda você?

Acredito que está seguindo sua vida, independente de que forma, alheio a toda essas "leituras" e "releituras" de sua privacidade no Reveillon. A foto é um momento de glória, para o fotógrafo, e nada mais. Talvez um, entre milhões, traço do Inconsciente Coletivo.

Para mim, a foto me traz um flash back de alguns momentos na minha infância, nada, nada mais! Essas elucubrações não passam de distração para preencher o horário do almoço sem me envolver em conversas vazias sobre um momento do passado que não significa nada, nada mais! Todo o resto é especulação ou picaretagem!


Vital Sousa
integrum Consultoria

Os Mais Lidos Da Semana!

Guia Melhores Práticas - Supermercados - Borbão Supermercado

Para começo de conversa, tenho a grata satisfação de dizer que o Ponto de Vendas, que provocou a situação que originou este texto, está localizado em uma Cidade do meu Estado Natal – na Cidade Natal seria querer demais, abusar da sorte. A Cidade chama-se Timbaúba, Zona da Mata Norte de Pernambuco, distante 100 km de Recife, com acesso pela BR 408. O Ponto de Vendas chama-se "BorbãoSupermercado". De propriedade do Varejista Alexandre, uma ‘cabeça’, difícil de ser encontrada, no segmento de Varejo Alimentar de Pequeno / Médio porte – o chamado Varejo de Vizinhança.
Identificada a Cidade e o Ponto de Vendas, identifiquemos a situação:
Visitando pontos de venda da Cidade para posicionar-me com relação a uma parceria com o CDL local, me deparo com um estacionamento muito bem organizado – que, inicialmente, identifico ser de um banco – observando mais atentamente vejo um funcionário recolhendo carrinhos de compras e recolhendo papéis jogados no chão (Detalhe 001). Identifico a loja …

O Cliente é o Patrão!

O Cliente é o, verdadeiro, Patrão! Início, meio e Razão de tudo”.
Sempre que se fala em Atendimento ao Cliente, invariavelmente, duas citações honrosas são obrigatórias: Sam Walton e Stew Leonard. Não serei exceção: vamos rever estas citações e discutir um pouco sobre a aplicabilidade das mesmas à realidade dos nossos pontos de venda, principalmente, no pequeno Varejo das periferias dos grandes centros urbanos e nas Cidades do interior.
Comecemos com a famosa frase de Sam Walton, fundador do Wal Mart: “Clientes podem demitir todos de uma Empresa, do alto executivo para baixo, simplesmente gastando seu dinheiro em algum outro lugar”.
Agora, para ratificar as palavras do Sam Walton, vejamos as regras, gravadas na Pedra do Compromisso na entrada das lojas Stew Leonard’s: 
“Regra 1 - O Cliente está sempre certo! Regra 2 – Quando o Cliente estiver errado, aplique a Regra 1”.
Agora, analisemos a nossa realidade como Clientes de algum ponto de vendas e imediatamente chegaremos à conclusão de que …

Informação é Poder!

“Informação é Poder. Do início ao “fim”, uma série de informações serão determinantes para a sustentabilidade do negócio”. 

Qualquer que seja o empreendimento, algumas perguntas deverão ser respondidas antes do atendimento do primeiro cliente. A própria definição de quem é o cliente, e suas necessidades, é uma informação que terá que ser determinada no início do negócio. O empreendedor se debruçará sobre os levantamentos de informações – sejam de que tipo for – que o levaram a empreender. Tipo de negócio, Localização, Clientes, Necessidades a serem atendidas, Mix de Produtos, Estrutura do Ponto de Vendas, Concorrência, são algumas informações que deverão ser levantadas e estudadas.
Num mundo cada vez mais conectado em Redes, é imprescindível que o empreendedor tenha uma atenção especial no levantamento de informações sobre o seu negócio. A velocidade com que ocorrem mudanças nos fatores decisivos para a sua manutenção e sucesso; a necessidade de criar estratégias para se diferenciar de …